Vale a pena dividir um consultório médico com outro profissional?

Vale a pena dividir um consultório médico com outro profissional?

maio 15, 2020 0 Por Editor

Possuir um consultório médico exige disposição e capacidade do profissional para enfrentar suas muitas responsabilidades. Afinal, não é uma tarefa fácil manter um estabelecimento por longo período, sempre conquistando novos pacientes e fidelizando os já existentes, enquanto também cuida da parte financeira e administrativa. 

Por esse motivo, é cada vez mais comum que profissionais da medicina dividam o consultório médico, aumentando o surgimento de sociedades e coworkings médicos, tendência da economia compartilhada em que ocorre o uso do espaço comum para atendimento de seus pacientes e equipamentos de exames. 

No entanto, vale mesmo a pena dividir um consultório médico? É isso que você vai descobrir no artigo de hoje, conhecendo as vantagens e desvantagens de dividir um local de atendimento com outros profissionais. Confira!

O que considerar antes de abrir um consultório médico

Antes mesmo de conhecer se vale a pena dividir ou não um consultório médico, algumas questões devem ser consideradas para o profissional que acabou sua formação médica e pretende abrir um empreendimento para receber pacientes. 

Investir na formação 

Apenas ser um bom profissional e ter boa vontade não são suficientes para ter sucesso em um consultório médico. Os pacientes estão cada vez mais exigentes, e podem procurar a concorrência caso não sintam-se satisfeitos com seu serviço. Muitas vezes, com o acesso à internet, o paciente escolhe o prestador de serviços baseado em seu currículo e formação, tornando necessário apresentar atendimento qualificado na área. Para isso, o médico deve investir em educação continuada por meio de cursos online, especializações, congressos, palestras, e outras formas de atualização. 

Ter um plano de negócios

Um plano de negócios é um documento que permite ao profissional entender quais são os desafios e oportunidades que o novo empreendimento irá apresentar, guiando o médico de forma que, caso não seja uma ideia viável, o mesmo possa refazer o plano sem iniciar um negócio que não daria certo.

É preciso apresentar todas as ideias e metas que estiverem na cabeça do profissional. Além disso, essa tarefa serve como uma reflexão para identificar os erros e planejar um empreendimento, no caso o consultório médico, exatamente como se deseja. 

Traçar cenários pessimistas

Durante o período de planejamento, é de extrema importância que o médico trace cenários pessimistas e soluções para tais problemas. Deve-se reunir todas as hipóteses que possam resultar em situações erradas, assim como as melhores formas de agir diante dessas situações. 

Conhecer o público-alvo

É importante procurar um nicho específico no mercado para investir. Por isso, o médico deve encontrar um grupo de consumidores e focar sua atenção neles, sejam pacientes com convênios, idosos, crianças, atletas, ou outros grupos. 

São diversas as oportunidades que podem ser exploradas, basta pesquisar e desenvolver os planos de ação a fim de atender o público-alvo de forma que fique satisfeito e contribua para a captação de novos pacientes. 

Dividir consultório médico

Dividir um consultório médico é uma boa opção para quem encontra profissionais com perfil, objetivos e metas que são semelhantes aos seus. Contudo, é preciso antes de mais nada ter clareza em alguns pontos que podem ser sensíveis para o negócio.

Deve-se escolher como será a comunicação do grupo, quais serão as funções de cada um dentro do consultório ou clínica, quais serão as cargas horárias de cada um, como o lucro será distribuído, como será realizado o investimento, quem será o responsável pela administração, entre outros detalhes. Somente após ter essas respostas claras e definidas, é a hora de seguir em frente.

Qual tipo de sociedade escolher?

Antes de decidir dividir o consultório médico em uma sociedade, é preciso escolher com atenção qual será o melhor tipo para você e seu negócio. Acertar na escolha poderá prevenir muitos problemas no futuro. O Código Civil Brasileiro apresenta diversos tipos de sociedades regulamentadas.

Ainda de acordo com o Código Civil, o que diferencia as sociedades é a forma de exercer suas atividades econômicas. As sociedades se dividem em sociedade simples e a sociedade empresária, que apresenta diversos subgrupos. 

Na sociedade simples, os próprios sócios são responsáveis por exercer as atividades e serviços, enquanto na sociedade empresária, as atividades devem ser exercidas por terceiros, que não sejam sócios.

Vantagens de dividir um consultório médico em sociedade

A principal vantagem de dividir um consultório médico em sociedade é a divisão de despesas. Os custos para abertura de um consultório médico podem ser altos, visto que, além do aluguel da sala, é preciso investir em móveis, tecnologia, equipamentos, estoque, contratação de equipe, e muitos outros detalhes que podem ser um alívio quando divididos.

No entanto, engana-se quem acredita que essa seja a única vantagem. A possibilidade de abrir um consultório médico com profissionais de outros segmentos é uma delas. 

Por exemplo, um médico ortopedista novo na cidade, que precisa de novos pacientes, pode optar pela estratégia de abrir um consultório médico em sociedade com um fisioterapeuta já reconhecido na região. 

Ainda que sejam áreas diferentes, o público que procura atendimentos desses profissionais muitas vezes é o mesmo. Logo, estar em um mesmo espaço de trabalho pode facilitar, e muito, a vida dos pacientes, sendo vantagem para todos. Além disso, para o paciente é mais fácil confiar e escolher um profissional que o próprio médico tenha indicado.

Por esse motivo, abrir um consultório médico em sociedade exige inteligência e planejamento. É preciso agir com estratégia, pensando principalmente em atender o paciente com qualidade.

Podem ser médicos em áreas próximas, como obstetrícia, ginecologia e pediatria, ou profissionais de ramos diferentes, desenvolvendo uma rede maior de contato que será responsável por atrair um número maior de pessoas. Contudo, o mais importante é dividir sociedade com especialidades que apresentem benefícios também para o público-alvo.

Desvantagens de dividir um consultório médico em sociedade

Entre as principais desvantagens de dividir um consultório médico em sociedade é a falta de autonomia no momento de tomar decisões. Conforme novos problemas vão surgindo, as diferenças de pensamentos podem deixar alguns mais desconfortáveis, mesmo que exista boa sintonia entre os sócios.

Em casos como esse, é preciso sempre ter jogo de cintura e disposição para abrir mão de algo quando for necessário. Outra desvantagem que pode ser um grande problema é referente aos registros financeiros do consultório médico. 

Para evitar discordâncias em relação a esse assunto, tudo deve ser registrado de maneira clara e transparente para impedir desconfiança e mal-entendido. Além disso, o cuidado, respeito mútuo e diálogo são essenciais para evitar brigas e tornar a convivência saudável, não comprometendo a relação entre os sócios. Afinal, uma má relação pode prejudicar também os pacientes.

Dividir consultório médico em coworking

Para médicos, o coworking médico é uma modalidade inovadora de atendimento a pacientes. Destinada de forma exclusiva aos profissionais de saúde, enquanto em um consultório médico tradicional o profissional trabalha sozinho ou o divide em sociedade, o coworking oferece ao médico espaço comunitário amplo, salas que podem ser usadas por diferentes profissionais de saúde para atender pacientes, tratando-se de uma espécie de escritório compartilhado. 

Nessa forma de dividir consultório médico, são disponibilizados em um só ambiente diversos recursos e uma completa estrutura que seja necessária para que o profissional possa desenvolver suas atividades de forma plena. O coworking médico é desenvolvido especialmente para adaptar a realidade do médico, suprindo tudo o que ele precisa para exercer sua profissão.

Seu funcionamento depende da escolha do espaço que o profissional irá ocupar para realizar seus atendimentos e horário definidos. Assim, nos dias em que seus pacientes estiverem agendados, ele deverá comparecer ao consultório médico para recebê-los. 

Esse sistema de negócio custa ao médico somente uma taxa fixa, valor referente ao tempo em que utiliza o espaço. Mesmo que não ocorra cobrança de uma porcentagem sobre os valores de atendimento, grande vantagem nessa modalidade, alguns profissionais ainda não se acostumaram com o coworking por não conseguirem lidar com a utilização de um espaço que não seja somente seu. 

Consultório médico próprio

Abrir um consultório médico sozinho, sem nenhum sócio, permite que o profissional tenha liberdade para organizar o ambiente com suas características e treinar a equipe da melhor maneira relacionada ao perfil do empreendimento.

Tarefas como contratar colaboradores de sua confiança, decorar e planejar as salas da forma que achar mais funcional, além de poder fazer as próprias escolhas em relação à materiais e equipamentos sem precisar ouvir outra opinião, são grandes vantagens para o médico que resolve não dividir o espaço de trabalho.

No entanto, algumas desvantagens podem aparecer. Para profissionais que ainda não são conhecidos na cidade ou região, o início pode ser repleto de momentos difíceis. Contudo, investir em marketing médico é uma excelente forma de atrair pacientes novos, oferecendo valores promocionais, participação em eventos, e apostando na presença online para oferecer conteúdos relevantes, além de criar um canal de comunicação entre médico e paciente.

Ainda que abrir um consultório médico sem dividir com outro profissional represente liberdade e autonomia para o médico permitindo a personalização de seu empreendimento,

o profissional deve estar atento para as responsabilidades que deverá assumir sozinho, como o investimento, gestão do marketing, finanças, contratação e demissão de colaboradores, controle de estoque, e outras responsabilidades que não poderão ser divididas. 

Por esse motivo, caso decida seguir em frente e não dividir um consultório médico, o profissional deverá atualizar-se em questões como direito médico, finanças, gestão de saúde, entre outros assuntos que muitas vezes não são disponibilizados durante a graduação.

Qual caminho seguir?

Essa pergunta deve ser respondida de forma individual. Afinal, escolher montar um consultório médico sozinho ou dividi-lo com outro profissional deve ser feito com base no perfil do profissional e no momento em que ele vive. Por esse motivo, não é recomendado tomar uma decisão precipitada. Analise quais são as melhores opções, considere os prós e contras, e entenda o que será melhor para você antes de tomar a decisão final. 

De qualquer forma, é fundamental que o médico esteja envolvido completamente em seu novo empreendimento, buscando sempre atualizar-se sobre gestão, otimização de tempo, marketing digital, e outros assuntos essenciais para garantir o bom andamento do consultório.

Você pôde perceber que a decisão de dividir ou não um consultório médico deve ser tomada de forma pessoal, baseada na carreira e vida de cada profissional. Coloque as dicas acima em prática e escolha a melhor maneira de entrar no mercado de trabalho, garantindo sucesso em sua profissão!

Está preparado para abrir seu consultório médico? Então, conheça alguns cursos da Medicine Cursos que poderão guiá-lo durante esse processo!