Currículo Médico: saiba como montar o seu

Currículo Médico: saiba como montar o seu

dezembro 8, 2020 0 Por Editor

Saber montar um currículo médico é uma tarefa fundamental para profissionais que acabaram de se formar e também aqueles com certa experiência, mas que desejam se destacar em sua profissão. 

Para os profissionais que ainda não têm muita experiência no mercado de trabalho, é possível enriquecer o currículo médico com participações em projetos, atividades extracurriculares, publicações científicas, cursos e mais. 

Pensando em mostrar a você como desenvolver um currículo de destaque, variando de acordo com o seu objetivo, preparamos a leitura com diversas dicas seguir. Confira conosco! 

O que um currículo médico deve conter para se destacar?

Uma pesquisa realizada na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) informou que, a partir do 5º e 6º períodos da graduação é que os alunos começam a apresentar certa preocupação com o currículo. 

Contudo, o ideal é que o estudante inicie o investimento em cursos, ligas, projetos e eventos, desde os primeiros anos da faculdade, melhorando a variedade de opções a serem introduzidas no currículo médico quando se é recém-formado.

Da mesma forma, é importante destacar projetos e pesquisas realizados, principalmente aqueles voltados à área de interesse do profissional. A seguir, confira algumas informações que devem constar no currículo médico, assim como práticas para destacá-lo em meio à concorrência.

Dados pessoais

Os dados pessoais, como nome completo, idade, telefone e e-mail, são informações que devem estar sempre atualizadas no currículo médico. Ainda que possa parecer algo simples, é comum se esquecer de modificar essas informações em caso de mudança, deixando o documento desatualizado. Por isso, não se esqueça de checar com frequência os dados de seu currículo, certificando-se de que toda informação, incluindo novos empregos, estejam atualizados.

Opções de idiomas

Um erro comum é adicionar junto ao idioma informações que não condizem com as habilidades. Não é problema nenhum adicionar junto ao currículo médico que seu aprendizado em alguma língua estrangeira ainda é básico. Lembre-se que, durante a entrevista, você poderá ser testado em relação a isso. 

Prática de voluntariado

Em currículos médicos, trabalhos humanitários e voluntários costumam agradar quase sempre aos recrutadores. Portanto, não deixe de citar essas informações no documento, explicando de forma breve como era sua função e prática executada.

Extensão do currículo médico

A extensão do currículo é um detalhe que preocupa boa parte dos profissionais. Entretanto, para aqueles que estão iniciando a carreira médica, esse é um detalhe não tão relevante. Afinal, não é necessário preencher o documento com informações que não tenham necessidade somente para ocupar espaço. É melhor explicar de forma breve cada tópico, utilizando somente o que for relevante.

Currículo médico para atuação profissional 

São muitos os estudantes que preferem adentrar diretamente no mercado de trabalho após terminar a graduação. Além de independência financeira, ao escolher esse caminho o profissional pode iniciar sua prática clínica antes, garantindo experiência para seu currículo médico. 

O aluno também ganha mais tempo para estudar e preparar-se para realizar uma residência médica. No entanto, como deve ser a construção de um currículo médico para entrar no mercado de trabalho?

Bem, inicialmente, é preciso escolher as principais atividades que você participou durante o período de graduação, buscando escolher práticas variadas. Para estudantes que almejam uma determinada especialidade, é comum a colaboração somente em projetos relacionados àquela área.
Contudo, se o objetivo é entrar direto no mercado de trabalho após se formar, essa não é uma boa prática. Para desenvolver um currículo médico que tenha destaque, o profissional deverá acrescentar entre as atividades diversas conhecimentos como:

  • projetos de extensão;
  • intercâmbios e cursos;
  • projetos de pesquisa;
  • ligas acadêmicas.

Outro ponto que pode ser avaliado no momento da contratação do médico é sobre as habilidades de comunicação. Por isso, é importante mencionar no documento apresentações e atividades em grupo, como apresentações de pesquisa em congressos acadêmicos.

Como fazer currículo para residência médica

Montar o currículo médico para o programa de residência é um tanto parecido quando montá-lo para atuação profissional. Entretanto, algumas particularidades devem ser consideradas. 

Na residência médica, tudo é contabilizado por pontos durante a análise de currículo. Ou seja, estágios de 100 horas de duração podem valer 1 ponto, assim como publicações científicas e outros. 

Por esse motivo, é importante que o médico saiba elencar o máximo de informações relevantes possíveis, no entanto, adicionando somente o que lhe for pertinente. Além de estágios, publicações e iniciações científicas costumam agradar os examinadores, assim como as participações de plantões, ligas médicas e eventos.

Outras informações que não podem faltar são conhecimentos em informática, língua estrangeira. Certificados de proficiência como TOFFEL e ECCE são de grande peso no momento da avaliação. Além disso, outras informações que merecem destaque são estágios, monitorias e projetos de extensão. 

Apesar de não ser tão praticada, uma carta de recomendação é outra forma de garantir mais pontos diante dos avaliadores. A recomendação de um profissional da área que almeja seguir pode fazer grande diferença diante da banca. 

Lembre-se que o tamanho do currículo médico não deve ser sua maior preocupação. Isso porque, durante a entrevista, você deverá defender tudo o que está nele. Portanto, siga exatamente com informações que se destacam, e agregam valor para sua formação acadêmica.

Currículo para residência

Para o profissional de medicina já formado e atuando em sua profissão, sua vida não se resume apenas aos conhecimentos da sala de aula, por isso, as atividades extras devem ser cobradas e aceitas pela banca no momento de analisar o candidato por seu currículo médico. 

Fazer um currículo médico para residência exige além das informações acima, clareza, organização e um objetivo bem definido. O candidato deve prepará-lo com certo planejamento, considerando fielmente as informações que estão sendo exigidas no edital.

Isso porque, algumas residências apresentam editais com normas específicas sobre como o currículo deve ser montado, além de formulários online a serem preenchidos. De forma geral, recomenda-se o uso do currículo Lattes como modelo, documento utilizado para pesquisa e especificamente em provas de residência médica.

Seu modelo deve ser desenvolvido como um artigo científico, com apresentação de capa, sumário, identificação que contenha os dados pessoais do médico, e uma foto do candidato. Além disso, a formação acadêmica também deverá ser adicionada, assim como a carga horária, estágios, pesquisas, informações sobre o orientador, coordenador, hospital em que foi ministrado, e outros detalhes sobre o trabalho de conclusão de curso. 

Acrescente os idiomas falados seus níveis de fluência de forma correta, além de outros cursos que tenha feito. Premiações, títulos, produções bibliográficas e apresentações de trabalhos em congressos também são informações importantes que não podem faltar, afinal, valem pontos na avaliação, assim como a participação de eventos, cursos, e atividades relacionadas à área médica. 

Apesar de ser um modelo extenso, pela quantidade de informações adicionada a ele, o Lattes é uma forma de organizar todos os dados necessários para a avaliação do médico, exemplificando em detalhes a vida acadêmica do profissional diante da banca examinadora. Caso o currículo Lattes não seja uma exigência da residência médica, o candidato pode optar por utilizar o modelo vitae.

Currículo médico para o profissional especialista

Agora, para o profissional já formado, com uma especialização realizada, detalhes acadêmicos da graduação que são importantes para os recém-formados e candidatos à residência não devem receber tanto destaque no currículo médico.

O mais importante para o especialista é mencionar a instituição em que realizou sua graduação, sua residência médica e a sociedade de especialidade médica que aplicou a prova de título, reconhecendo sua titulação.

Contudo, assim como nos outros currículos médicos, informações relacionadas a cursos de idiomas, informática, publicações científicas, intercâmbios e estágios devem continuar constando no currículo do especialista. 

Currículo médico para profissional com pós-graduação Lato Sensu

Assim como cursos de atualização, a pós-graduação é uma excelente ferramenta para o enriquecimento do currículo médico. São aulas que contribuem para a qualificação do médico, com conhecimentos práticos e teóricos que agregam tempo de atuação, contribuindo para preparar o profissional para uma prova de título.

Os cursos de pós-graduação Lato Sensu são grandes diferenciais para médicos que desejam destacar-se em sua carreira, elevando seu nível no mercado de trabalho. Por isso, caso tenha essa qualificação, o médico deverá informar em seu currículo, a fim de realçar sua importância.

Da mesma forma que o curso, a instituição responsável pela pós-graduação deve receber ênfase, principalmente caso ela seja uma referência no mercado ou na área. Além disso, é preciso lembrar-se que a instituição de ensino deve ser reconhecida pela Associação Médica Brasileira (AMB) e também pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). 

Caso o profissional tenha realizado durante a pós-graduação cursos no exterior, publicado artigos científicos, ou realizado aulas práticas em clínicas hospitalares importantes, essas também são informações que não podem ser deixadas de ser mencionadas.

Currículo para médico recém formado: como melhorar?

Após conhecer o que um currículo médico deve ter, é o momento de saber como é possível melhorar o currículo de um profissional recém-formado. Afinal, ao sair da graduação, o médico deverá lidar com sua nova realidade que, muitas vezes, é bastante desafiadora. 

O mercado de trabalho é uma área competitiva. Por isso, qualquer experiência ou conhecimento que possa destacar o profissional no currículo médico pode fazer uma grande diferença. 

No entanto, nem todos sabem qual é o verdadeiro diferencial. Isso dependerá muito da área de atuação do médico, localização e outros detalhes, visto que o que é relevante para uma área no mercado de trabalho da medicina, pode não ser para outro. 

Além disso, as preferências pessoais do profissional também precisam ser consideradas, uma vez que deve-se contar com outros fatores que podem trazer realização ao profissional. Abaixo, você vai conhecer algumas dicas que podem ajudar no momento de melhorar um currículo médico do profissional recém-formado.

Participe de congressos de medicina

Anualmente, os congressos de medicina acontecem nas mais diferentes especialidades médicas. Esses eventos são uma ótima oportunidade para atualizar-se e conhecer tudo o que há de novo em determinada área. Além disso, os congressos permitem aos profissionais a troca de contatos, aumentando o networking como médicos renomados.

Busque conhecimento em diferentes áreas

Você pode renovar seu currículo médico buscando conhecimento em diferentes áreas. Afinal, o mercado exige que os profissionais sejam cada vez mais capacitados em diferentes segmentos, como conhecimentos em variados assuntos.

Atue em plantões extras

A experiência profissional é uma questão muito cobrada no currículo médico. Entretanto, muitas vezes isso pode ser difícil para os recém-formados. Uma alternativa que pode ajudar o profissional a aumentar seus conhecimentos práticos é por meio de plantões. 

Além de auxiliar no currículo, os plantões médicos são de ótima valia para agregar aprendizado ao recém-formado, com a vantagem de poder conciliar a atuação com outros compromissos.

Faça estágios e cursos práticos

Outra forma de adquirir prática profissional é por meio de estágios e cursos técnicos. Essa é outra maneira de obter segurança diante da prática médica. Alguns programas têm os estudos voltados de forma específica para diferentes áreas, nas quais o médico estuda casos relacionados ao seu interesse de atuação.

Entre em uma pós-graduação

A pós-graduação permite o aprofundamento por meio de uma especialização médica. No curso, o profissional pode adquirir conhecimentos práticos e teóricos em uma área específica, com a vantagem de ter aulas em apenas um final de semana de cada mês. 

Mantenha-se atualizado

Por fim, um pilar do sucesso profissional na medicina é a formação técnica do profissional. Além de toda experiência que o médico adquire no exercício da profissão, é essencial garantir a qualificação profissional por meio dos estudos. 

O conhecimento estará sempre relacionado ao sucesso profissional na medicina. Em um mercado sempre competitivo, terá grande destaque aquele médico que conseguir garantir uma formação de qualidade que vá além do diploma.

Para isso, existe uma grande variedade de opções para quem quer continuar se especializando para se consolidar no mercado como um profissional competente, completo e atualizado.

Especialização e residência médica são as principais opções que surgem para quem se formou mas quer continuar crescendo na área médica. Contudo, existem outras formas de garantir a atualização e agregar conhecimento.

A especialização continua sendo uma ótima forma de se dedicar a métodos, tratamentos e áreas mais específicas da medicina para um trabalho mais focado junto aos pacientes. Já a residência médica é a alternativa para quem quer, desde a formatura, vivenciar a realidade de centros de saúde enquanto obtém conhecimento intensivo diretamente aliado à prática. 

Atualizações a distância

Além das tradicionais especializações médicas e residência em hospitais, os cursos de atualização em medicina EaD também surgiram como ótimas alternativas mais recentes para quem deseja obter o máximo de conhecimento logo após terminar sua graduação. 

O estudo das práticas de medicina à distância é uma possibilidade real para quem almeja adquirir conhecimento sem sair de casa, entretanto, ainda assim aprendendo com materiais de qualidade, instituições reconhecidas e grandes nomes da área médica.

Os cursos dessa modalidade são mais rápidos e a oferta de modalidades de ensino dos cursos de atualização possuem mais variedades. O EaD, assim como a possibilidade de estudar medicina à distância, traz benefícios em relação à educação tradicional para cursos de atualização. 

Os materiais de estudo são produzidos por especialistas, assim como em qualquer outra modalidade. A diferença é que são mais acessíveis e com maior facilidade para sua atualização.

A Medicine Cursos é uma empresa que conta com uma equipe de profissionais altamente qualificados, com experiência de mais de 10 anos no mercado de ensino à distância. Por isso, oferece não só os cursos de maior interesse para quem acabou de se formar em medicina, mas também proporciona aos profissionais já especializados a chance de atualizar seus conhecimentos com as mais recentes descobertas da área.

Que tal conhecer melhor as opções para aumentar seu currículo médico após a graduação? Então, conheça os cursos que a Medicine Cursos oferece para complementar seus conhecimentos!