Veja como fazer uma live médica

Veja como fazer uma live médica

junho 18, 2020 0 Por Editor

Desde os primeiros momentos da pandemia do Coronavírus no Brasil, as lives se tornaram um dos principais assuntos de quem estava cumprindo o isolamento social. 

Já que milhões de brasileiros estavam em casa, enquanto eventos e aglomerações como shows, festas e casas noturnas permaneciam fechados, essas transmissões ao vivo surgiram como alternativa de entretenimento. A verdade, porém, é que uma live pode ser muito mais que isso.

Mas afinal, você sabe o que é live? Sabe o que o termo significa em inglês mas, principalmente, na prática?

Veja agora o que é live e como o profissional de saúde pode adaptar esse formato para divulgar o seu serviço e espalhar conhecimento para seus futuros pacientes na internet! 

O que é live? Para que serve?

O termo live vem do inglês e significa: ao vivo. Você já deve ter visto a palavra “live” no canto da tela durante um telejornal, um símbolo luminoso com a palavra mostrando que uma rádio ou outra gravação está acontecendo em tempo real. Mas o contexto de live, no momento atual, vai muito além disso! 

Como a própria tradução já diz, o significado de live no ambiente digital remete a conteúdos transmitidos ao vivo, principalmente por meio de vídeos.

A live que vamos discutir aqui é uma transmissão ao vivo de áudio e vídeo na Internet, geralmente realizada ou divulgada por meio de redes sociais. 

Para qualquer pessoa que acessa a internet e acompanha novidades não só do mercado de trabalho, mas também da vida cotidiana das pessoas, as lives devem ter aparecido no seu caminho recentemente. Agora, vamos explorar essa ideia e trazer uma nova proposta para o profissional de saúde: a live médica. 

Por que fazer live? A aceitação do público brasileiro

Pesquisas já comprovam que as lives viraram uma febre no Brasil durante a quarentena. 

De acordo com o estudo do Opinion Box e Mobile Time sobre uso de apps no Brasil, 75% dos internautas brasileiros já assistiram a uma transmissão ao vivo por seus smartphones. 

Para os profissionais que pensam em entrar nessa onda, é importante conhecer o público-alvo para quem o formato faz mais sucesso.

A pesquisa mostra que o hábito é mais comum entre os jovens. 83% dos internautas com 16 a 29 anos disseram já ter assistido lives. A proporção de espectadores cai para 76% no grupo de 30 a 49 anos e para 59% entre as pessoas com 50 anos ou mais. 

Não há diferenças significativas por classe social ou gênero, mas sim por região do País. O formato das lives faz mais sucesso na região Nordeste, que tem a maior proporção de internautas que já assistiram (84%) enquanto o sul tem a menor (70%). 

Outro ponto interessante a se observar é que, entre os internautas brasileiros que já viram lives, 66% declaram que a frequência com que assistem essas transmissões ao vivo no smartphone aumentou durante o período de confinamento em casa. 

De forma bastante expressiva, a plataforma mais usada pelo brasileiro para acompanhar as lives é o YouTube (84%), seguida por Instagram (54%) e Facebook (41%). 

Mais uma vez, a preferência pelas plataformas, contudo, varia de acordo com o perfil do público, considerando critérios de idade, classe social e gênero. 

No público que assiste às lives pelo Instagram, por exemplo, há uma predominância de mulheres e de jovens entre 16 e 29 anos. No uso do Facebook para ver lives, por sua vez, a proporção é maior entre as pessoas das classes C, D e E do que entre aquelas das classes A e B. 

Já o YouTube é um fenômeno à parte. A rede mundial de vídeos é o meio mais democrático na análise demográfica. Além de ser a mais popular de todas, também não há diferenças expressivas por gênero, idade ou classe social no público do YouTube.

Vantagens de uma live médica para o profissional da saúde

As lives de cantores, duplas e bandas brasileiras se tornaram famosas por promoverem entretenimento para milhões de pessoas.

Algumas das transmissões mais famosas, como uma das realizadas pela cantora sertaneja Marília Mendonça, passaram da marca de 3 milhões de usuários simultaneamente conectados pelo YouTube. Esse número não apenas é impressionante como também quebrou recordes mundiais do YouTube, que até então eram sustentados por artistas de renome como a cantora Beyoncé. 

Mas até aqui, o profissional da saúde deve estar se perguntando: o que isso tem a ver com o seu negócio? Como uma live médica se relaciona com grandes artistas fazendo shows de suas casas.

Pode não parecer, mas uma live médica pode seguir os passos do trabalho dos artistas para obter vantagens importantes. Entre os benefícios de entrar ao vivo em uma transmissão nas redes sociais, o profissional de saúde pode:

Conseguir maior visibilidade para seu trabalho 

Os desafios do profissional de saúde vão além daqueles apresentados dentro do consultório médico. Afinal, como qualquer empresa, de qualquer segmento, a clínica médica precisa se preocupar constantemente com a aquisição de novos clientes.

Dessa forma, toda visibilidade a mair é bem-vinda para garantir maior visibilidade para o profissional e para o seu negócio. 

A live médica pode funcionar exatamente para isso.

Realizar transmissões ao vivo permite que o trabalho do profissional de saúde seja divulgado para um número maior de pessoas. O esforço será sempre o mesmo: o profissional transmitindo seu conteúdo. Mesmo assim, os resultados podem ser muito expressivos e crescentes, uma vez que você consiga espalhar a boa notícia de que entrará ao vivo para o público. 

Pensando como ação de marketing, a live médica pode ter um custo-benefício muito maior do que propagandas mais convencionais. Um anúncio na internet, por exemplo, sofrerá uma variação grande de preço conforme for atingindo mais pessoas. Já a live, por outro lado, terá o mesmo custo enquanto estratégia, não importa quantas pessoas assistam.

Interação com o seu público-alvo

Um ponto importante do marketing médico é a interação que o profissional de saúde pode promover com seu público-alvo.

O marketing bem feito não visa apenas impactar o consumidor, mas também envolver e criar um relacionamento com quem for te contratar.

Um bom relacionamento com os futuros pacientes é um fator que pode te fazer ganhar ou perder clientes na clínica médica. O relacionamento com o paciente é extremamente importante para garantir que ele marque sua primeira consulta e, claro, que volte no futuro e se torne fiel. 

Por isso, todo cuidado é pouco na hora de se relacionar com esses clientes tão importantes e exigentes. E a live médica pode ser uma boa oportunidade para criar ou estreitar esse relacionamento. 

Durante a live, em qualquer que seja a plataforma escolhida pelo profissional de saúde, há a possibilidade de que o público comente o conteúdo em tempo real. Voltando às principais ideias de conteúdo para lives médicas, o foco do profissional pode ser tirar dúvidas, esclarecer procedimentos e dar dicas para os pacientes.

Todo esse conteúdo abre espaço para que surjam dúvidas do público, e o formato de live permite que essas dúvidas sejam enviadas facilmente. Por isso, cabe ao profissional que apresenta a live ficar atento a esse feedback, a essas dúvidas, e esclarecer em tempo real o que o seu público quer ouvir. Dessa forma, além de educar facilmente o seu paciente, ele sai da live realizado e mais confiante em contratar o serviço do profissional que o ouviu e tirou suas dúvidas.

Publicidade gratuita ou gastando muito pouco

Complementando o que já citamos na vantagem da visibilidade, a live funciona como uma ferramenta de publicidade que pode ter zero custo para ser colocada em prática.

As redes sociais como YouTube, Instagram e Facebook permitem que as transmissões sejam feitas de forma totalmente gratuita. Por isso, fazer uma live, oficialmente, não custa nada.

O profissional que quer colocar essa ideia em prática só dedicará o seu tempo e eventuais despesas com a divulgação do evento. Uma live no Instagram e no Facebook atingirá seus seguidores. No YouTube, a transmissão vai aparecer para quem segue o seu canal. Ainda assim, é possível criar campanhas de marketing, de email marketing e qualquer outro anúncio para divulgar sua live.

O único gasto, nesses casos, será com qualquer anúncio veiculado. 

Como fazer uma live médica: regras importantes do Conselho de Medicina

Fazer uma live médica pode trazer benefícios, mas existem regras que precisam ser seguidas.

Médicos podem, conforme as diretrizes do Conselho Federal de Medicina, utilizar de ferramentas de marketing e publicidade para divulgar seus serviços.

Em caso de dúvida, confira nas resoluções CFM nº 1.974/2011 e CFM nº 2.126/2015 e descubra o que pode ou não pode pela lei atual.

A lei que rege o marketing médico visa regulamentar práticas que podem levar o paciente à desinformação, bem como o tratamento indevido. Mesmo assim, é verdade também que a lei reconhece as mudanças impostas rapidamente pelas redes sociais. Por isso, ela já é considerada adequada para o cenário atual, em que ganha grandes proporções no meio digital e gera dúvidas diante do Conselho de Medicina sobre o que pode ou não ser veiculado para divulgar serviços médicos. 

Alguns pontos são claramente colocados pela lei e impedem o marketing médico de abordar certas práticas da medicina, como uso e prescrição de remédios, e expor dados e fotos de pacientes – como as famosas fotos “antes e depois” de pacientes em tratamento.

Por isso, conheça bem as resoluções e coloque em prática a sua live médica respeitando tudo que consta na lei!

Como fazer uma live no Youtube

Para transmitir vídeo ao vivo no YouTube, você deve primeiro encontrar o painel do YouTube Live. Ao fazer login na sua conta do YouTube, clique na foto do perfil do seu canal do YouTube no canto superior direito e clique no botão Creator Studio.

Se for a sua primeira vez, você receberá boas-vindas ao streaming ao vivo do YouTube com uma simples tela de Introdução. 

É aqui que você associa um número de telefone ao seu canal e obtém um link para compartilhar quando inicia a transmissão ao vivo para seu público.

Seu link compartilhável normalmente será youtube.com/c/usuário/live. Basta usar o nome de usuário do seu canal do YouTube – ou seja, do seu perfil na rede. Depois de inserir seu número de telefone, concorde com os termos e condições do uso do YouTube Live. Você será levado ao seu painel do YouTube Live.

No painel do YouTube Live, os próximos passos serão bastante intuitivos. Você vai preencher os dados da sua transmissão, como título e descrição, e em seguida já pode entrar ao vivo. Outra opção, ainda melhor, é agendar a sua live. Assim, você pode gerar um link previamente, para divulgar o evento antes do grande dia. 

Como fazer uma live no Instagram

Entrar em uma transmissão ao vivo no Instagram pode ser uma maneira divertida de permitir que seus seguidores vejam eventos acontecendo em tempo real, como um anúncio de novidades, um lançamento ou um evento especial. 

Além disso, colocar essa live em prática no Instagram também é muito fácil, e você pode acessá-lo usando a função de história do Instagram no seu iPhone ou Android. Para fazer isso, é muito fácil:

1. Inicie o aplicativo Instagram.

2. Encontre o ícone da câmera na parte superior da página acima do ícone da sua foto de perfil para acessar o Instagram Stories.

3. No Instagram Stories, alterne entre as opções na parte inferior passando e encontre “Ao vivo”.

4. Para entrar no Instagram, toque em “Go Live” – o Instagram notificará seus seguidores que você está gravando um vídeo ao vivo.

A partir daí, os seguidores podem se juntar a você para assistir, comentar, curtir a sua live e até mesmo podem ser convidados para participar junto com você em formato de vídeo. 

Como fazer uma live no Facebook

O Facebook Live é um recurso da rede social do Facebook que usa a câmera em um computador ou dispositivo móvel para transmitir vídeo em tempo real para o Facebook. As emissoras ao vivo podem decidir quem no Facebook pode ver o vídeo e usar esse conteúdo para envolver seu público durante os momentos e eventos que são importantes para eles.

Desde o seu lançamento em 2016, o streaming de vídeo ao vivo explodiu em popularidade – particularmente no Facebook Live, onde, de acordo com o Vimeo, 78% do público online está assistindo a vídeos no Facebook Live a partir de 2018.

O processo de entrar ao vivo pelo Facebook tem mais passos, mas não deixa de ser extremamente fácil. Siga os passos para conseguir fazer a sua live médica por meio da maior rede social da atualidade:

  1. Toque no ícone da câmera à esquerda da sua barra de pesquisa.
  2. Conceda ao Facebook acesso à sua câmera e microfone quando solicitado.
  3. Mude para “Ao vivo” na parte inferior da tela da câmera.
  4. Escolha suas configurações de privacidade e postagem, ou seja, quem vai poder acompanhar o conteúdo
  5. Escreva uma descrição convincente.
  6. Marque amigos, escolha sua localização ou adicione uma atividade.
  7. Defina a orientação e o posicionamento da sua câmera.
  8. Adicione lentes, filtros ou escrita e desenho ao seu vídeo, caso queira algum recurso visual na sua live.
  9. Clique no botão azul “Iniciar vídeo ao vivo” para iniciar a transmissão.
  10. Interaja com espectadores e comentadores, respondendo comentários e interagindo ao vivo.
  11. Clique em “Concluir” para finalizar a transmissão quando quiser!

Além da live: possibilidades da medicina pela internet

A pandemia do coronavírus obrigou inúmeros setores, profissionais e consumidores a ficarem em casa e buscarem alternativas para uma série de tarefas.

O trabalho da medicina, sempre ligado ao contato físico, mudou drasticamente com a possibilidade até mesmo de fazer consultas virtuais – por telemedicina. Muito do que parecia inimaginável virou a nova realidade, mas também existem alguns pontos que surgiram no momento atual, mas sim ganharam força.

É o caso do Ensino à Distância, por exemplo. Essa modalidade de educação já conquistou milhões de adeptos no Brasil antes mesmo do isolamento social. Agora, o EaD é ainda mais recomendado e impulsionado para profissionais e estudantes.

Além de poder trabalhar online, os médicos e estudantes da área já podiam, até mesmo antes do isolamento, estudar e continuar se capacitando pela internet.

O ensino a distância (EaD) é uma forma de educação que tem se tornado cada vez mais popular, na qual os alunos aprendem sem estar presencialmente em uma sala de aula. Em vez disso, a educação atualmente acontece via internet, de modo que a universidade ou instituição acadêmica forneça aos discentes os materiais necessários para seu aprendizado de forma digital.

O conteúdo dos cursos de medicina, mesmo à distância, é produzido por especialistas e transmitido diretamente ao aluno ou acessado por meio de uma plataforma na internet. Desse modo, ao invés de comparecer a aulas e palestras na sede de uma instituição de ensino, os alunos estudam quando e onde for mais cômodo, sem precisar gastar tempo com deslocamentos, e contando com o auxílio de várias ferramentas, que normalmente incluem módulos online em vídeos e material de apoio para leitura, suporte por telefone ou chat e salas de aula virtuais, além de fóruns.

Enquanto alguns cursos de ensino a distância são híbridos – o que significa que existem reuniões presenciais em intervalos definidos, outros são 100% feitos via internet. Por exemplo, a Medicine Cursos é uma instituição que oferece a possibilidade de estudar medicina online e que disponibiliza a seus alunos um certificado da atualização realizada.

E você, quer entender melhor como funciona e descobrir a possibilidade de estudar medicina online? Ainda tem dúvida sobre como funciona um curso EaD? Experimente hoje mesmo fazer uma aula gratuita na Medicine Cursos e amplie seus conhecimentos!