É preciso atualização médica na medicina do trabalho?

É preciso atualização médica na medicina do trabalho?

setembro 28, 2021 0 Por Editor

Conhecer a relação entre o médico especializado em medicina do trabalho e os diversos campos de atuação na saúde humana é essencial para ajudar a entender a importância desse profissional no mercado de trabalho.

O especialista em medicina do trabalho desempenha um papel interdisciplinar que promove a saúde e a qualidade de vida dos trabalhadores dentro e fora do ambiente profissional. Essa ação é cada dia mais relevante na sociedade, contribuindo para que empresas e colaboradores evitem problemas como a alta incidência de absenteísmo.

Dessa maneira, a preocupação com o bem-estar dos trabalhadores aumenta a cada dia que passa, fazendo com médicos busquem cada vez mais a atualização nessa área. Assim, o ramo da medicina que se dedica a proporcionar a integridade dos funcionários ganha destaque.

Manter-se informado e atualizado em relação aos conhecimentos são sentenças de ordem para qualquer profissional. Afinal, o mercado de trabalho voltado para a medicina também é competitivo. Para profissionais da área médica, acompanhar as tendências e novidades da medicina do trabalho faz diferença na qualidade e efetividade do atendimento prestado.

Por esse motivo, investir em cursos de atualização voltados para a área é sempre válido. A seguir, você poderá conhecer a importância de se atualizar na medicina do trabalho, continuando a leitura conosco!

O que é medicina do trabalho?

A medicina do trabalho é uma especialidade médica voltada para a prevenção e tratamento de todas as doenças envolvidas com atividades laborais. O termo medicina do trabalho e saúde ocupacional são sinônimos. 

Entre os direitos do trabalhador, segundo a Constituição, está a prevenção de doenças ocupacionais, além da redução de suas complicações. Essas ações também melhoram a produtividade para as empresas ao reduzir a ausência no trabalho, permitindo o remanejamento e também a troca de funções.

Além da prevenção das doenças relacionadas ao exercício profissional, a medicina do trabalho controla os riscos ambientais. Essa especialidade está diretamente ligada às normas governamentais que devem ser cumpridas pela empresa para promover a saúde do trabalhador.

Suas normativas servem para que o trabalhador possa exercer as funções sem colocar a saúde ou a qualidade de vida em risco. Atualmente, as empresas estão mais conscientizadas a respeito deste assunto, visto que os próprios empresários buscam implementar um profissional da medicina do trabalho para melhorar a qualidade de sua produção.

Como o médico especialista em medicina do trabalho atua?

A saúde ocupacional, segmento de atuação do médico do trabalho, é um ramo especializado da medicina que se concentra no bem-estar físico e mental dos funcionários no ambiente laboral.

A função mais básica do médico do trabalho é a de realizar uma integração entre as exigências das atividades profissionais e o impacto na saúde dos trabalhadores. Esse profissional atua de forma a equilibrar o bem-estar dos colaboradores e a prevenção de acidentes, doenças e riscos ambientais que possam comprometer os limites físicos e mentais da força laboral. 

Tal campo de atuação envolve conhecimento de outras áreas, tais como a clínica médica, a legislação trabalhista e a saúde pública. Por exemplo, para que o profissional seja capaz de determinar programas de prevenção e elaborar diagnósticos precisos que permitirão que o trabalhador realize as atividades sem que sua qualidade de vida seja prejudicada.

Ainda, o médico do trabalho é responsável por assegurar a interação saudável entre a população e o seu ambiente social e o trabalho.

É importante saber que, para ser considerado médico do trabalho, é preciso ser portador do certificado de conclusão de curso de especialização em Medicina do Trabalho, ao nível de pós-graduação, ou ser portador de certificado de Residência Médica em área de concentração em Saúde do Trabalhador, ou denominação equivalente.

Para o futuro, tendências como envelhecimento da força de trabalho, aumento de padrões irregulares de emprego e horários, e do trabalho à distância (teletrabalho) deverão trazer mudanças e novos desafios para o dia a dia do médico do trabalho. 

Ainda, problemas de saúde ocupacional relacionados a novas tecnologias da informação e automação, novas substâncias químicas e formas de energia física, riscos de novas biotecnologias, realocação e transferência internacional de tecnologias perigosas também devem, aos poucos, integrar a rotina desse especialista.

Como é a rotina de trabalho deste profissional?

O campo de atuação da medicina do trabalho é bastante amplo e extrapola o âmbito tradicional da prática médica, visto que o profissional deve dominar conceitos e ferramentas da saúde pública e, ainda, estar atualizado com os acontecimentos do mundo do trabalho e os fatores que influenciam essa esfera.

Nesse contexto, a atuação do médico do trabalho é cada vez mais reconhecida diante dos diversos problemas de saúde apresentados pelos trabalhadores – tanto físicos quanto mentais e emocionais. De maneira geral, o médico do trabalho pode atuar nas seguintes áreas:

  • Rede pública;
  • Pesquisas investigativas de campo;
  • Empresas privadas;
  • Órgãos de normalização e fiscalização;
  • Perícia médica da Previdência Social;
  • Assessoria a sindicatos e organizações de trabalhadores;
  • Consultoria privada;
  • Atividade docente;
  • Perícia judicial.

O médico que atua na área da medicina do trabalho cria medidas preventivas e panoramas sobre problemas, garantindo uma relação mais duradoura e com resultados positivos entre trabalhador e empresa. Isso é fundamental para reduzir o número de acidentes de trabalho e afastamentos em decorrência de doenças ocupacionais.

E, dentre as atividades mais comuns associadas ao médico do trabalho, está a realização de exames médicos admissionais, periódicos e demissionais. No entanto, as funções do especialista vão além disso. Entre elas, podemos destacar:

  • Diagnosticar causas de doenças relacionadas ao trabalho e seus respectivos sintomas;
  • Avaliar as demandas do trabalho para estipular os riscos de cada função;
  • Apresentar opções para pacientes que possuam alguma doença laboral;
  • Conhecer os procedimentos legais e previdenciários relacionados às doenças de cunho laboral;
  • Identificar fatores de risco no ambiente de trabalho e indicar equipamentos de proteção individual;
  • Auxiliar no desenvolvimento de culturas organizacionais voltadas ao apoio da saúde e da segurança dos trabalhadores no ambiente laboral;
  • Contribuir para o ajuste físico e mental dos profissionais em seu posto de trabalho;
  • Proporcionar um ambiente laboral mais ergonômico;
  • Ajudar funcionários em afastamento a retornarem ao trabalho após acidente ou doença;
  • Diminuir os índices de doenças ocupacionais;
  • Reduzir os riscos de acidentes de trabalho;
  • Melhorar a qualidade de vida no ambiente profissional;
  • Ajudar a reduzir os gastos com indenizações, ações trabalhistas e multas relacionadas às doenças e acidentes ocupacionais;
  • Desenvolver um ambiente com condições de trabalho (físicas e psicológicas) mais propícias;
  • Identificar possíveis efeitos na saúde dos funcionários contratados de mudanças nas práticas de trabalho, tecnologia ou substâncias utilizadas na empresa;
  • Criar ações para prevenção de lesões por esforço repetitivo (LER);
  • Contribuir com o desenvolvimento de ações educativas nas empresas — como palestras ou outras atividades durante a SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho);
  • Atuar conforme as demandas específicas e o mapa de riscos do ramo do negócio (indústrias apresentam necessidades e riscos, por vezes, diferentes daquelas das empresas de serviços, por exemplo).

Ainda, entre as condições que ele pode ajudar a diagnosticar, tratar e prevenir, incluem-se:

  • Transtornos de ansiedade, depressão e estresse relacionados com o trabalho;
  • Doenças causadas pelo amianto;
  • Perda auditiva induzida por ruído;
  • Alcoolismo;
  • Dor nas costas relacionada ao trabalho;
  • Alergias ocupacionais;
  • Problemas causados pela exposição a produtos químicos e agentes biológicos;
  • Entre diversas outras.

Um ambiente de trabalho insalubre compromete a qualidade de vida de qualquer um. Da mesma forma, hábitos ruins, falta de exercícios regulares e repetição de movimentos podem causar danos ao trabalhador. 

Por tudo isso, o médico do trabalho é bastante importante para a sociedade, já que a cada dia que passa a preocupação com a saúde do trabalhador aumenta. É notável que as relações de trabalho estejam se modificando e modernizando, exigindo novos cuidados com a saúde dos profissionais. 

No entanto, há, ainda, muito a ser feito: de acordo com relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), globalmente apenas entre 10 e 15% dos trabalhadores têm acesso a cuidados de saúde ocupacional.

Como se especializar em medicina do trabalho?

medicina do trabalho

Desde que a especialização de medicina do trabalho foi reconhecida, essa área passou por diversas evoluções. Esse nicho é bastante dinâmico e fortemente impactado pelas transformações da sociedade. 

Desse modo, ele exige que seus profissionais também atuem com dinamicidade em suas atribuições e mantenham seus conhecimentos atualizados constantemente.

Com isso, o médico do trabalho conta com o desafio de estar sempre atento sobre novidades envolvendo as doenças ocupacionais e os fatores de risco. 

A importância da atualização médica em medicina do trabalho

A rotina laboral do profissional da medicina do trabalho costuma ser bastante intensa, o que pode caracterizar um obstáculo para que ele consiga se deslocar para realizar cursos presenciais de atualização ou participar de eventos relevantes para a sua prática médica.

A boa notícia é que essa barreira pode ser facilmente transposta por meio de opções de cursos EaD voltados para a medicina do trabalho, ministrados por especialistas que oferecem material de apoio confiável e atualizado, como na Medicine Cursos.

Vantagens da atualização médica

O mercado da medicina é bastante concorrido. Afinal, desde o início da formação, o médico já absorve a dificuldade que é para entrar nessa área.

Ao longo da carreira, mesmo após estabelecido o profissional no mercado, não se deve simplesmente parar de buscar novas formas de aprender e se qualificar. 

É por aí que vemos a importância da atualização médica. Existem alguns motivos que ressaltam a importância da atualização médica na formação dos profissionais. Entenda melhor os principais deles.

Competitividade do mercado

Como você acabou de ler, é verdade que o mercado de medicina, assim como qualquer outro, é marcado pela competitividade. Os profissionais e clínicas médicas não devem se preocupar apenas com o próprio trabalho, mas também com os concorrentes. 

Mais do que isso, o médico deve encontrar suas próprias maneiras de se sobressair e conquistar mais pacientes. É claro que estamos falando de uma concorrência totalmente leal nesse caso. E uma ótima forma de obter vantagens competitivas é investindo na própria qualificação.

Os pacientes confiam ao médico o seu bem mais precioso: sua vida. Por isso, eles precisam confiar totalmente no profissional que vai cuidar de sua saúde. Um profissional com um bom currículo, que mostrou ter investido na atualização médica certa, mostra logo de cara ao paciente que ele fez o máximo para dominar sua área de atuação. E é exatamente isso que seu futuro cliente estará buscando.

Necessidade de aprendizado constante

Existem alguns pontos cruciais na carreira do médico que não vão mudar após o aprendizado garantido na graduação. Assim como muitos pensam, podemos ter certeza que o que você aprendeu em aulas de anatomia continua e continuará valendo ao longo do tempo.

Por outro lado, o profissional de medicina ainda tem uma série de novidades para descobrir após se formar.

Ao contrário da matéria básica do corpo humano, a medicina é uma área em constante evolução em termos de processos, procedimentos e tratamentos. As ciências biológicas não devem ser tratadas como exatas: elas mudam, se transformam o tempo todo e o profissional deve conseguir acompanhar essas mudanças.

Dessa forma, o curso de atualização médica permite uma formação que engloba também o que há de mais atual na medicina, incluindo novos tratamentos e métodos que só a partir da tecnologia estão sendo possíveis.

Maior foco em especializações que você desejar

Por fim, o terceiro grande motivo para apostar na atualização médica é aprofundar seu conhecimento focando em alguns pontos específicos.

Independentemente da sua área de atuação na medicina, sempre existirão algumas correntes de tratamentos, métodos e processos que serão um diferencial para tratar seus pacientes. O curso de atualização, de duração mais curta e conteúdo intensivo, pode ser o que vai garantir o conhecimento mais específico para sua especialidade médica.

Dessa forma, o conhecimento adquirido no curso pode te ajudar a despontar como referência na sua localidade sobre uma área específica que os pacientes buscam. 

Cursos sobre medicina do trabalho da Medicine Cursos

A Medicine Cursos oferece diversas opções de cursos EaD para medicina do trabalho. Os cursos contam com tutores de reconhecida credibilidade em sua área de atuação, materiais didáticos dinâmicos e relevantes, e certificado de participação. 

Desse modo, se você quer se destacar, atualizar e prestar um atendimento ao paciente cada vez melhor, conheça, a seguir, o conteúdo programático dos principais cursos de medicina do trabalho da Medicine Cursos.

ABMLPM – Congresso Sul Sudeste de Medicina Legal e Perícias Médicas 2019

  • O dano corporal e o estado anterior;
  • Dano corporal e o que deve ainda ser feito;
  • Revisões conceituais;
  • A avaliação;
  • Dano corporal e suas origens;
  • Debate;
  • Os aspectos judiciais da perda de uma chance;
  • Laudo médico pericial civil definições critérios para sua elaboração; 
  • Parecer médico pericial civil: como fazer;
  • Laudo médico pericial trabalhista: definições, critérios para sua elaboração;
  • Parecer médico pericial trabalhista: como fazer;
  • A recuperação e identificação de cadáveres;
  • Debate;
  • Aposentadoria especial para deficientes;
  • Conduta do perito médico federal;
  • Debate;
  • Os marcadores bioquímicos no enforcamento e no estrangulamento;
  • Debate;
  • Ictiofauna cadavérica;
  • As lesões corporais no âmbito do cotidiano;
  • As energias;
  • As armas de fogo de alta energia;
  • Debate;
  • Conferência: a perícia médica previdenciária: dificuldades, estrutura para o trabalho profissional, como ela se apresenta hoje?;
  • Estupro de vulnerável: grave violação dos direitos humanos de difícil comprovação;
  • Protocolos em desastres de massa dvi – Brumadinho;
  • Maior acidente aéreo brasileiro voo JJ3054 – TAM;
  • A telemedicina como proposta na atividade médico pericial possibilidades complicações, eticidade;
  • Os eventos violentos com forte presença midiática e a atuação do médico perito, como superar as pressões sociais;
  • Os direitos humanos como essencialidade na prática médica pericial;
  • Fórum de defesa profissional — como interagir com a “mídia” a defesa profissional;
  • Erro médico x erro do paciente;
  • Fórum de defesa profissional a importância das regionais;
  • Nós & a defesa profissional;
  • O laudo médico pericial securitário;
  • Honorários no ato médico pericial do juízo;
  • Debate;
  • Panorama das sindicâncias e dos processos éticos;
  • A evolução da identificação humana através da genética;
  • Debate;
  • Avanços na determinação da data da morte;
  • Debate
  • A legislação e o ato médico pericial;
  • Panorama de notificações de violência contra criança e adolescente;
  • Grandes modificações;
  •  A responsabilidade civil;
  • Atuação da odontologia legal lesões corporais e identificação humana;
  • Violência sexual contra a mulher: dificuldades comprobatórias;
  • A medicina do futuro seus riscos e incompreensões;
  • A determinação da responsabilidade penal culposo no exercício da medicina em equipe;
  • A experiência das câmaras técnicas de medicina legal e perícias médicas;
  • Os casos polêmicos do DPVAT, como se resolver?;
  • Importância da goniometria na perícia médica;
  • As obrigações de fazer na visão médico pericial;
  • Auditoria em primeira discussão.

Desafios Atuais e Oportunidades para os Médicos do Trabalho

  • Desafios atuais e oportunidades para o exercício da especialidade, além das obrigações legais;
  • Cuidando da sua carreira profissional e de si próprio;
  • Desafios éticos para os médicos do trabalho;
  • O médico do trabalho como gestor da saúde: desafios e oportunidades;
  • O médico do trabalho na sua função acolhedora.

Curso Avançado em Medicina do Trabalho

  • Bases Históricas da Patologia do Trabalho: do passado ao futuro;
  • Conceito de adoecimento relacionado ao trabalho e sua taxonomia;
  • Patogênese do adoecimento relacionado com o trabalho;
  • Princípios da toxicocinética e da toxicodinâmica: monitoramento da exposição a substâncias químicas tóxicas;
  • Estabelecimento de nexo causal entre adoecimento e trabalho: perspectiva clínica e individual;
  • Estabelecimento de nexo causal entre adoecimento e trabalho: a perspectiva epidemiológica;
  • Estabelecimento de nexo causal entre adoecimento e trabalho: a perspectiva previdenciária;
  • Uso de ferramentas para a avaliação da capacidade para o trabalho: ICT — Índice de Capacidade para o Trabalho;
  • Uso de ferramentas para avaliar duração de afastamentos e do tempo ideal para retorno ao trabalho;
  • Riscos Biológicos no trabalho em saúde;
  • Radiações Ionizantes.

VII Congresso Paulista de Medicina do Trabalho

  • Indicadores em Segurança e Saúde no Trabalho;
  • Indicações e especificidades: como elaborar e analisar, como aplicar e acompanhar;
  • Gestão de saúde populacional;
  • Do mapeamento epidemiológico à avaliação de custo-efetividade dos programas; 
  • Ferramentas Ergonômicas;
  • Indicações e especificidades: como e quando aplicar, avaliação dos resultados;
  • O papel do Médico do Trabalho; o impacto das NR;
  • Fatores de Risco Ocupacional Psicossociais e Organizacionais;
  • Categorização; identificação; prevenção;
  • Semiologia do aparelho osteomuscular;
  • Revisão da semiologia e sua aplicação na prática da Medicina do Trabalho;
  • Conferência 1 – O Médico do Trabalho como Gestor de Saúde;
  • O cenário atual da atuação do Médico do Trabalho e as novas demandas para a especialidade;
  • SIMPÓSIO SATÉLITE: Tecnologia de ponta para a completa gestão ocupacional, atendendo ao eSocial;
  • Simpósio 1 – A Visão Integral da Saúde do Trabalhador: “Modelos de Assistência Médica”;
  • Diferentes vertentes da visão integral: holística, programática governamental e no entendimento do setor privado;
  • P1 – Na perspectiva do Serviço de Saúde da empresa;
  • P2 – Na perspectiva dos Centros de Referências em Saúde do Trabalhador;
  • P3 – Na perspectiva dos prestadores de serviços;
  • Talk Show 1 – Gestão da informação em SST: o que pode ser tratado a nível individual e coletivo;
  • A gestão da SST demanda equipe multiprofissional;
  •  Como resolver as questões éticos decorrentes da necessidade de compartilhamento das informações;
  • Estamos vivendo a era da “internet das coisas”. Quais os riscos de infração ética decorrente da conexão com a rede mundial de computadores;
  • A plataforma em rede do eSocial. Existem conflitos éticos? Como resolvê-los;
  • O NTEP e sua contestação. Formas éticas de procedimento; 
  • A questão ética relacionada à prestação de Assistência em Demandas Judiciais e Trabalhistas do Médico do Trabalho da empresa;
  • Simpósio II – Modelos de Promoção da Saúde Moderadora;
  • Aplicação do nível de prevenção primária na gestão da segurança e saúde no trabalho;
  • P1 – Estratégia de ações de educação na promoção de saúde aplicáveis à prática da medicina do trabalho;
  • P2 – A inserção dos trabalhadores na elaboração e implementação de programas de promoção de saúde;
  • P3 – Interação das ações e promoção de saúde da empresa com as Políticas Públicas de Saúde: oportunidades e resistências;
  • Simpósio IV – Inteligência Epidemiológica como norteadora da Gestão Integral da Saúde do Trabalhador;
  • Modelos clínico-epidemiológicos de análise e prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho;
  • Pl – A aplicação do Modelo Clínico-Epidemiológico na Medicina do Trabalho;
  • P2 – Exemplos Modelos de Análise e Prevenção de Eventos Adversos
  • da Saúde (Modelos de F.Bird, J. Reason e Almeida & Vilela, Alan Dever);
  • P3 – Indicadores de diagnóstico e desempenho nas ações de saúde;
  • Simpósio III – Conceitos atuais de capacidade para o trabalho;
  • Conceito e contextualização; capacidade e aptidão; impactos no cotidiano da Medicina do Trabalho;
  • P3 – A Interface Perícia Médica – Medicina do Trabalho: Impactos Éticos e Sociais;
  • Simpósio V – Doenças relacionadas ao trabalho: Estratégias de prevenção, controle e acompanhamento;
  • Prevenção primária e secundária das tecnopatias e mesopatias;
  • Pl – Doenças respiratórias;
  • Simpósio VI – Ampliação do conceito da causalidade;
  • A Epidemiologia moderna aplicada às ações de segurança e saúde no trabalho; concausalidade;
  • Pl – Causalidade, Concausalidade e Determinismos;
  • P2 – Na visão do Médico do Trabalho como gestor de saúde;
  • P3 – Na visão do Médico do Trabalho como médico perito;
  • Simpósio IX – Abordagem do Trabalhador no Retorno ao Trabalho;
  • Modelos de atenção e acolhimento do trabalhador que retorna ao trabalho após afastamento por motivo de doença ou parto e puerpério;
  • Pl – Particularidades do exame médico ocupacional no retorno ao trabalho;
  • P2 – Situações vividas no retorno ao trabalho – Relato de experiências;
  • P3 – Programas de Gestão do Retorno ao Trabalho: modelos e relato de experiência;
  • Conferência II – As habilidades requeridas para o Médico do Trabalho nos tempos atuais;
  • Sobre os domínios cognitivo (o saber), técnico (o fazer) e atitudinal (o saber fazer);
  • Conferência III – Dilemas éticos do Médico do Trabalho como Gestor em Segurança e Saúde no Trabalho;
  • Ética Médica e Medicina do Trabalho;
  • Simpósio VII – Gestão da Saúde: Custo ou Investimento?;
  • Relação custo-benefício no processo de negociação com o empregador;
  • Pl – Técnicas de análise de custo/efetividade;
  • P2 – Conflitos de interesse na alocação de recursos;
  • P3 – Análise do impacto financeiro nas ações de saúde;
  • Simpósio VIII – Gestão dos Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho: Estratégias de prevenção, controle e acompanhamento;
  • Prevenção primária e secundária das LER/DORT;
  • P1- Ações de Prevenção Primária: o estado da arte e relato de experiência;
  • P2 – Ações de Prevenção Secundária: o estado da arte e relato de experiência;
  • P3 – Reabilitação, inclusão e inserção no trabalho: o estado da arte e relato de experiência;
  • Talk Show II – O Médico do Trabalho e as relações com as instituições públicas;
  • Qual a expectativa do agente público ou sindical quanto a atitude do Médico do Trabalho;
  • Nos procedimentos de auditoria, fiscalização e outras demandas envolvendo não médicos. Como lidar com as informações sigilosas;
  • A intervenção do CEREST na gestão da segurança e saúde no trabalho;
  • Abrangência e limites;
  • Quanto à intervenção de agente sindical. Qual a conduta prescrita quando o Médico do Trabalho está incluído no processo; 
  • Simpósio X – Gestão da Informação;
  • A internet das coisas;
  • Pl – O impacto da inteligência artificial e internet das coisas na medicina;
  • P2 – Aplicação de novas tecnologias de informação na prática da Medicina do Trabalho;
  • Simpósio XI – Transtornos Mentais Relacionados ao Trabalho;
  • Prevenção primária e secundária dos Transtornos Mentais e Comportamentais;
  • P2 – Ferramentas para ações de prevenção e diagnóstico;
  • P3 – Reabilitação, inclusão e inserção no trabalho;
  • Simpósio XII – Absenteísmo e Presenteísmo como indicador da Saúde do Trabalhador; 
  • Ferramentas de análise e modelos de aplicação;
  • Pl – Ferramentas de Gestão;
  • P2 – Aspectos Éticos na Gestão;
  • P3 – Aplicação dos resultados: relato de experiência.

XI Seminário Nacional de Perícias Médicas ANAMT/ABMLPM

  • Critérios utilizados para avaliação da capacidade laborativa e aptidão para o trabalho em quadros de transtorno mental e do comportamento pelo médico do trabalho;
  • Critérios utilizados para avaliação da capacidade laborativa e aptidão para o trabalho em quadros de transtorno mental e do comportamento;
  • Critérios utilizados para avaliação da capacidade laborativa e aptidão para o trabalho em quadros de transtorno mental e do comportamento;
  • Como o perito médico federal pode auxiliar o médico do trabalho?;
  • Cessação de benefícios de longa duração;
  • Como o médico assistente pode auxiliar neste processo;
  • Responsabilidade civil e penal: o que o médico do trabalho precisa saber?
  • Conflitos no estabelecimento de causa e concausa, segundo: perícia médica federal;
  • Compromissos éticos e sociais nas relações de trabalho;
  • Ausência de conflito de interesse ético.

17 Congresso ANAMT Pre Congresso

  • Atualização em Medicina Legal e Perícia Médica em perícia médica judicial de agravos à saúde relacionadas ao trabalho;
  • Inclusão da pessoa com deficiência (PcD) no Mercado de Trabalho;
  • Pontos básicos para a prática efetiva da ergonomia no Brasil nos tempos atuais;
  • E-Social e o Médico do Trabalho;
  • Como elaborar um Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) para a gestão de saúde do trabalhador.

Curso de Ergonomia Aplicada ao Trabalho

  • Conceituação geral, princípios de biomecânica e como conduzir a solução ergonômica;
  • Prevenindo as dores na coluna vertebral;
  • Ergonomia no trabalho com computadores, prevenção das ler, dort;
  • Como fazer uma análise ergonômica;
  • O que é trabalho seguro: como definir quanto à existência ou não de risco ergonômico no trabalho;
  • Como instituir a ergonomia na empresa.

Lembre-se que investir em sua carreira e manter-se atualizado em relação à medicina do trabalho é fundamental para o sucesso profissional, além de contribuir para oferecer aos pacientes um atendimento ainda mais humanizado e qualificado, que proporcionará mais qualidade de vida e saúde a eles.

E então, gostou das opções de atualização em medicina  do trabalho da Medicine Cursos? Então, conheça melhor os cursos sobre medicina do trabalho e perícias médicas!