Quais conteúdos oferecer aos pacientes em tempos de coronavírus?

Quais conteúdos oferecer aos pacientes em tempos de coronavírus?

julho 30, 2020 0 Por Editor

Não há dúvidas de que a pandemia do coronavírus transformou toda a sociedade como a conhecemos. Enquanto o vírus se espalha pelo mundo, totalmente pego de surpresa, precisamos nos adaptar rapidamente a uma série de novas normas e impactos que elas trouxeram para o nosso dia a dia. Isso não é diferente para os médicos e pacientes. 

Os casos de covid-19 e as normas de isolamento social nos forçaram a ficar em casa, sempre que possível, e o impacto disso é imenso.

As pessoas se sentem inseguras, com medo pela própria saúde, enquanto tiveram sua vida profissional, suas relações pessoais e até a situação financeira abaladas pela pandemia. Diante disso, como os médicos e profissionais da saúde podem ajudar?

Além de trabalharem nas linhas de frente da pandemia, os médicos podem (e devem) se preparar para atender os pacientes de outra forma também: oferecendo conteúdos corretos e eficazes para esse momento.

Impacto do coronavírus: o que a pandemia mudou no marketing e no comportamento do consumidor?

As mudanças que a pandemia trouxe para o Brasil desde a segunda quinzena de março são gigantes.

No dia a dia, basta olhar em volta para entender como todos tiveram que se adaptar à nova realidade de alguma forma. Basta fazer um exercício rápido, olhando à sua volta, para responder:

Você tem visto pessoas passando mais tempo na internet? Tem notado mais participação de amigos e familiares nas redes sociais? Seus amigos ou parentes têm visto e comentado sobre “lives” de artistas? Marcando encontros por videochamadas?

Esses são apenas alguns exemplos referentes à forma como as pessoas têm consumido conteúdo e ações de marketing durante a pandemia. 

Pesquisas realizadas junto aos consumidores indicam que, de forma geral, estamos mais conectados, ligados nas redes sociais e consumindo bastante conteúdo enquanto boa parte da população está em “quarentena”.

Uma pesquisa realizada pela empresa de pesquisa Opinion Box, no fim de março, mostrou de cara como o consumidor já vinha lidando, logo de cara, com o que a pandemia impôs. Alguns dados sobre mídia e o comportamento em relação a conteúdo, de acordo com o estudo:

– 6 em cada 10 estão passando mais tempo na internet. 

– 54% estão passando mais tempo nas redes sociais

– 49% estão passando mais tempo no whatsapp

– 42% estão vendo mais vídeos no youtube

Esses dados podem ser identificados pelo fato de que mais pessoas estão confinadas em casa, com menos oportunidades para interação física ou consumir entretenimento que não seja digital. Ao mesmo tempo, essa tendência de comportamento não diz respeito apenas a vida pessoal e as relações entre as pessoas, mas também sobre a forma como elas consomem conteúdos e se relacionam com marcas no meio digital. E claro, os médicos e quem está a frente de um consultório ou clínica médica podem se aproveitar desse movimento para impulsionar sua forma de fazer marketing.

Como falar com o público durante a pandemia – cuidados e o que dizer

Uma verdade sobre a pandemia é inegável: muitas pessoas estão abaladas psicologicamente, com medo de serem infectadas e sentindo o impacto que a covid-19 trouxe para o mundo a seu redor.

Diante disso, o profissional da saúde, mais que ninguém, precisa saber como se comunicar e se relacionar com seus pacientes. 

É possível e também imprescindível que o conteúdo publicado seja preparado e produzido com todo o cuidado que o momento atual pede. 

Marketing para médicos: princípios básicos

Chegamos até aqui mostrando que o marketing é um fundamento importante para os médicos – e é claro, isso não apenas durante a pandemia.

De fato, um marketing bem feito te ajuda a conquistar clientes e a evitar perder pacientes na clínica médica

Não há dúvidas sobre a importância do marketing médico, assim como não pode restar nenhuma questão sobre como fazê-lo. E o marketing para médicos tem as suas particularidades. 

Médicos podem, sim, fazer propaganda e utilizar estratégias de marketing para divulgar seus serviços. Por outro lado, também existem regras rigorosas a seguir! Por isso, neste post, vamos exemplificar o que você pode ou não publicar em um site médico, tendo como ponto de partida as diretrizes do Conselho Federal de Medicina. 

Em caso de dúvida, o profissional interessado em marketing deve ficar de olho nas resoluções CFM nº 1.974/2011 e CFM nº 2.126/2015. Assim é possível descobrir exatamente o que pode ser feito e o que a lei permite.

É verdade também que a lei reconhece as mudanças impostas rapidamente pelas redes sociais. Por isso, ela já é considerada adequada para o cenário atual, em que tudo é postado rapidamente, ganha grandes proporções e gera dúvidas diante do Conselho de Medicina sobre o que pode ou não ser veiculado para divulgar serviços médicos. 

Alguns pontos são claramente regidos pela resolução do conselho de Medicina e criam alguns impedimentos. Exemplos do que não pode ser feito no marketing médico incluem a recomendação e prescrição de remédios, e expor dados e fotos de pacientes – como as famosas fotos “antes e depois” de pacientes em tratamento.

Esses são os primeiros pontos que precisam ser levantados antes de tomar qualquer atitude em relação a produzir conteúdo para seus pacientes. O compromisso e a responsabilidade que o marketing exige dos médicos já é gigantesco em qualquer período normal. Agora, diante da pandemia e das incertezas que ela trouxe em todos os aspectos da sociedade, mas principalmente na saúde, todo cuidado é pouco. 

Por isso, é preciso ressignificar a forma de fazer marketing. 

1º passo: Como ressignificar o marketing no momento atual

Primeiro, vamos partir do principal ponto de partida para ressignificar a estratégia de marketing médico no momento atual.

Isso vai depender, antes de mais nada, da situação da sua clínica ou consultório durante a pandemia e, consequentemente, seus objetivos nos negócios.

Atualmente, as normas de isolamento fizeram com que uma série de empresas tivessem que baixar as portas, pelo menos por enquanto. Por isso, resta saber, para começar, se você está atendendo normalmente os seus paciente, se está com a operação funcionando parcialmente, ou mesmo totalmente fechada.

A partir daí será possível traçar objetivos. Então veja como reestruturar o seu marketing a partir do momento do seu negócio atualmente.

Clínicas que atendem e não foram afetadas

Para clínicas que estão atendendo normalmente, um objetivo crucial é atrair a confiança e a segurança dos pacientes. No momento, o medo do vírus se espalhar ainda mais está reinando entre seus futuros pacientes. Por isso, é imprescindível deixar claro que sua clínica está totalmente preocupada com a segurança dos pacientes. Portanto, faça com que seu conteúdo transpareça, de cara, todas as medidas possíveis que os médicos, recepcionistas e toda a equipe está considerando para manter o vírus longe do consultório médico.

Clínicas abertas com dificuldades de atrair e manter pacientes

Caso sua clínica esteja operando, mas com problemas para atrair pacientes, o objetivo deve ser o mesmo que o anterior, mas com ainda mais intensidade. A ideia não é diminuir a sensação de que o vírus oferece riscos, mas mostrar que seu consultório pode ser um espaço mais seguro do que o seu paciente imagina. Ainda mais, seu consultório ou clínica médica pode ser decisivo para ajudar a cuidar da saúde do paciente especialmente agora. Parta daí e acerte o tom da sua comunicação em torno dessa ideia. 

Clínicas que não estão funcionando durante a pandemia 

Agora vamos ao caso mais extremo entre esses três cenários: o dos profissionais de saúde que estão impedidos de trabalhar.

Em razão de decretos municipais, pode ser que alguns estabelecimentos estejam impedidos de receberem seus pacientes durante a pandemia. Isso não deve impedir, por outro lado, a comunicação e o relacionamento com o público da clínica ou consultório. 

Nesse período especialmente difícil, caberá ao marketing médico a difícil missão de manter os pacientes engajados, ainda que não possam ser recebidos na clínica. Assim, ações de relacionamento e conteúdos que atraem a atenção e mantenham o diálogo são essenciais. Ao mesmo tempo, o momento é de direcionar esforços para as mídias e estratégias certas.

Estratégias de redes sociais devem ser estimuladas, pois atuam a curto prazo e mantém o médico na memória recente do paciente. Já outros esforços, como SEO e campanhas de mídia paga podem ser paralisados por enquanto, uma vez que agem a médio e longo prazo. 

Clínicas que trabalham com telemedicina

Outra realidade importante nos tempos de pandemia é a telemedicina.

É verdade que o conceito de telemedicina não surgiu agora, mas sim há anos. Essa modalidade também já era praticada em alguns campos à distância, como na educação, mas a regulamentação da telemedicina no Brasil é muito recente e foi transformada em razão da pandemia.

Somente no mês de março de 2020, quando a pandemia chegou até o nosso país, é que o uso da telemedicina foi autorizado e regulamentado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Isso, é claro, em caráter excepcional devido a progressão da pandemia de Covid-19 no Brasil. Desde março deste ano, então, o CMF reconhece a possibilidade do uso da teleorientação, encaminhamento de pacientes em isolamento, telemonitoramento e teleinterconsulta.

O que já existia, pensando na prática da telemedicina no Brasil, foi amplificado durante a pandemia e devidamente regulamentado.

Dessa forma, para profissionais de medicina, surgiram novas oportunidades mas também desafios. 

Pensando no que divulgar de conteúdo para os pacientes, quem trabalha com telemedicina tem a grande missão de conscientizar seu público sobre o tema. A prática da medicina à distância, como já ficou claro, não é tão difundida e conhecida no Brasil. Por isso, conteúdos que expliquem melhor como funciona a telemedicina vão fazer toda a diferença. 

O foco de quem está atuando nessa modalidade, portanto, deve ser criar verdadeiros guias que demonstram a confiabilidade de ser atendido ou receber uma receita médica por meios digitais. Converse abertamente com seu público, pelas suas redes sociais ou outras mídias oficiais suas para educá-los a conhecer melhor o formato e continuar procurando por seus serviços mesmo à distância. 

Marketing médico na pandemia – conteúdos para oferecer aos pacientes da clínica médica

Conteúdo nas redes sociais

Como já foram introduzidas em alguns pontos anteriores deste artigo, as redes sociais são aliadas importantes do conteúdo médico em tempos de coronavírus.

Nas redes sociais é possível manter diálogo e relacionamento em tempo real e com bastante frequência entre médicos e pacientes. Por isso, compartilhar conteúdo pelas redes do médico, clínica ou consultório pode fazer a diferença nesse momento difícil.

As redes sociais aproximam e criam laços, então use das suas características para criar conteúdos que falem diretamente com os pacientes. Faça com que ele sinta sua presença, tire suas dúvidas sobre a pandemia mas também continue divulgando seus serviços. 

A ideia aqui é, como nunca, se manter próximo do paciente, para que ele não perca a confiança no médico e seus serviços durante a pandemia da covid-19. Responda comentários, agradeça respostas e feedbacks e se mantenha sempre acessível nas redes. 

Lives médicas: é possível fazer? Como fazer?

Como a próprio nome em inglês já indica, o significado de live na internet e no marketing digital está relacionado a conteúdos transmitidos ao vivo, principalmente por meio de vídeos.

A live que vamos discutir aqui é uma transmissão ao vivo de áudio e vídeo na Internet, geralmente realizada ou divulgada por meio de redes sociais. 

Para qualquer pessoa que acessa a internet e acompanha novidades não só do mercado de trabalho, mas também da vida cotidiana das pessoas, as lives devem ter aparecido no seu caminho recentemente. E isso inclui os pacientes de uma clínica ou consultório médico. 

Outra pesquisa realizada pelo Opinion Box, em parceria com o portal Mobile Time, apontou que 75% dos entrevistados já assistiu a uma live durante a pandemia. A mesma pesquisa mostra que, entre o percentual de internautas brasileiros que já viram lives, 66% declaram que a frequência com que assistem essas transmissões ao vivo no smartphone aumentou durante o período de confinamento em casa. 

De forma bastante expressiva, a plataforma mais usada pelo brasileiro para acompanhar as lives é o YouTube (84%), por isso, não ignore o poder dessa ferramenta caso queira se relacionar com os pacientes por meio de vídeos ao vivo.

Ainda assim, os internautas brasileiros também vão além do YouTube para acompanhar o conteúdo das lives. A rede de vídeos domina, mas ainda é seguida por Instagram (54%) e Facebook (41%) na popularidade.

No caso do Instagram e do Facebook, a estratégia de entrar ao vivo para os seus seguidores pode ser implementada de forma diferente do YouTube. Afinal, o recurso de lives nessas redes pode ser complementado por conteúdos de vários outros formatos. Assim, é possível anunciar e divulgar sua live no próprio Instagram e Facebook, ao mesmo tempo que também cria e promove conteúdos em texto, imagens e vídeos curtos. 

Blog e site médico

O blog e o site de uma clínica médica não tem o imediatismo e muitas vezes o alcance de redes sociais como o Instagram e o Facebook.

Ainda assim, essas duas plataformas são importantes para se manter ativo e disponível para os pacientes. Ter um site médico e um blog atualizado é uma forma de manter seu cartão de visitas sempre à mão, mas também um ótimo meio de compartilhar informações valiosas para os seus pacientes.

Além de compartilhar artigos e demais conteúdos sobre seus serviços em um site ou blog, aproveite o momento para abordar a crise do coronavírus e informar por meio dessas mídias.

Para entender melhor como aproveitar o site médico, leia nosso artigo sobre o tema

Informações sobre o coronavírus e como se prevenir da covid-19

Por fim, mas definitivamente não menos importante, o profissional pode utilizar o marketing digital para espalhar ao máximo informações sobre o coronavírus. 

Para o momento atual, aposte que seus pacientes provavelmente estão sofrendo com as incertezas da pandemia. Hoje, não sabemos até quando devemos ficar em casa, quando a vida voltará ao normal e o que esperar do futuro. Mesmo na medicina, não se sabe tanto sobre o novo coronavírus, possibilidades de tratamento e possíveis vacinas que estão em desenvolvimento.

Por isso, ofereça conteúdos que mantenham seu paciente informado e, na medida do possível, o faça se sentir mais confortável mesmo em um período incerto e difícil. 

Além das mídias que já citamos até aqui, como o seu blog, suas redes sociais e até uma live médica, o profissional da medicina ainda pode ir além e ser mais pessoal. É possível falar com sua base de pacientes por campanhas de e-mail, pelo WhatsApp e até por meio de uma ligação direta no telefone dos pacientes. Mostre que, enquanto profissional ou gestor de saúde, você está à disposição para informar e prestar serviços para quem depende e confia em você. 


Quer continuar se capacitando mesmo durante a pandemia? Aproveite o momento atual para aprender mais sobre as principais práticas da medicina à distância com os cursos da Medicine Cursos. Conheça aqui as opções para se capacitar com material de qualidade elaborados por profissionais renomados do mercado. Experimente hoje mesmo fazer uma aula gratuita na Medicine Cursos e amplie seus conhecimentos!